A nossa jovem equipa alcançou o primeiro “centenário” da época num jogo que começou ao jeito de uma competição de tiro ao alvo com todos a acertarem quase tudo o que lançavam ao cesto. Os “Speedies da Tapadinha” foram ligeiramente mais certeiros do que os algarvios tendo alcançado uma diferença inicial de 9 pontos nesse parcial louco que terminou com 29-38 a nosso favor.

A turma da casa não baixou os braços e acabou por conseguir um ligeiro ascendente no segundo período com um parcial de 24-20 que reduziu a diferença no marcador para cinco pontos a favor do tricolor da Tapadinha ao intervalo: 53-58.

Não se pense que a visita a Faro foi um passeio turístico para os nossos rapazes, que não foi nada disso que aconteceu no jogo, com os homens do Sporting Farense a lutar bravamente e a obrigar os comandados de Jorge Faustino a empregarem-se a fundo para não perderem o controlo da partida.

A equipa da casa regressou do intervalo disposta a dar a volta ao jogo e na primeira metade do terceiro período conseguiu aproximar-se até 3, 4 pontos de desvantagem. Os nossos ases da bola ao cesto não se desuniram, souberam reagir à entrada de rompante do adversário e na fase final do período alcançaram uma vantagem confortável que deixou o jogo decidido, com um parcial de 7-19 a fixar o resultado em 60-77 à entrada para os últimos 10 minutos de jogo.

No último quarto a toada de superioridade alcantarense manteve-se com a equipa a controlar o jogo e a conseguir dilatar a vantagem para os 26 pontos finais com um parcial de 14-23, tendo alcançado um sempre saboroso centenário.

Com estes 100 pontos marcados em Faro, o Atlético cimentou a sua liderança como equipa com mais pontos marcados no conjunto das duas zonas do Campeonato Nacional da 1.ª Divisão, algo verdadeiramente assinalável tendo em conta não só a juventude do nosso conjunto mas principalmente a valia de várias das equipas presentes na competição.

Ainda antes de passarmos à apreciação dos destaques individuais devemos assinalar os regressos após lesão do capitão Marco Alves e do jovem base Ricardo Moreno, bem como do António Castel-Branco após ausência fora do país. Para além disso merece igualmente destaque o facto de terem sido utilizados todos os jogadores convocados, facto revelador da confiança que a dupla técnica Jorge Faustino/Ramiro Dantas tem em todos os elementos que compõem presentemente o plantel.

No plano individual o MVP do jogo foi o base João Teixeira com uma excelente performance assente em 13 pontos marcados, 10 ressaltos ganhos e 8 assistências, logo seguido pelos dois melhores marcadores da partida: António Castel-Branco com 24 pontos e 13 ressaltos e Jorge Pires com 20 pontos e 8 ressaltos. Os três MVP’s foram excelentemente secundados pelo João Castel-Branco com 12 pontos e um período período a roçar a perfeição; pelo Jermaine com 14 pontos; o Henrique Martins com 8 pontos e 50% de percentagem de lançamentos triplos; o capitão Marco Alves com 6 pontos anotados e a sua habitual raça em campo; o Ricardo Moreno ainda a contas com uma lesão que o tem impedido de mostrar toda a sua valia mas que anotou um triplo muito importante numa fase mais complicada do jogo, até os restantes Álvaro Cardoso, Eduardo Pires e Voijn Crnjanski sempre generosos e sem regatear esforços na hora de ir lá para dentro.

Quanto à ficha do jogo: pelo Atlético alinharam e marcaram –  4 – João Castel-Branco (12pts); 5- Marco Alves (cap.) (6pts); 6- Voijn Crnjanski; 7 – Álvaro Cardoso;  9 – Henrique Martins (8pts); 10 – João Teixeira (13pts); 12- Eduardo Pires; 13- António Castel-Branco (24pts); 14- Ricardo Moreno (3pts); 15 – Jorge Pires (20pts); 23 – Jermaine Mellis (14pts).