Jorge Afonso garante Atlético sem pressão.
A equipa da Tapadinha vai à Final 8 da Taça de Portugal, a partir de quinta-feira, em Oliveira de Azeméis, sem pressão, afinal, a obrigação de ganhar está do lado da formação que joga na Liga. Mas os alcantarenses estão a passar por um bom momento na Proliga e com a experiência que reina no grupo, sabem que podem protagonizar uma surpresa.

O basquetebol está a ganhar novamente vida e relevo num clube histórico da modalidade. O Atlético CP conseguiu reunir um grupo de jogadores com larga experiência de Liga, com um passado importante, ligado a grandes feitos e que esta temporada está apostado em fazer regressar o clube ao principal escalão. E a prova da qualidade e da competitividade da equipa de Alcântara, é a sua presença na Final a 8 da Taça de Portugal, um dos pontos altos do calendário desportivo da temporada. O clube da Tapadinha abre os jogos dos quartos de final da prova, na próxima quinta-feira, às 19 horas, frente ao Vitória SC, uma eliminatória em que Jorge Afonso atribuiu favoritismo ao clube de Guimarães. No entanto, o atleta da equipa lisboeta destaca o bom momento que a equipa atravessa, e relembra que estes momentos e fórmula de competição não é novidade para a grande maioria dos jogadores que compõe a equipa do Atlético.

Sendo de uma divisão superior, e contando no plantel com vários internacionais portugueses e atletas estrangeiros, não admira que Jorge Afonso atribua ao Vitória a “obrigatoriedade” de seguir em frente na competição. “Na minha opinião o Vitória é o favorito na eliminatória pois é uma equipa bem organizada e com muitas soluções”.

O Vitória tem sido nas últimas épocas uma equipa talhada para disputar este tipo de competições e, tendo em conta o seu desempenho na 1ª fase da LPB, Jorge Afonso sabe perfeitamente que esta competição será certamente encarada pelos jogadores vimaranenses como uma forma de tornar a época mais positiva. “É uma equipa que está habituada a estar nos momentos de decisão e, como não têm sido muito felizes no campeonato, têm aqui uma oportunidade de se redimirem dos resultados menos positivos.

Experiência não falta à equipa de Alcântara, pelo que será curioso perceber se serão capazes de aguentar o ritmo e a intensidade colocadas no encontro pelo adversário, ou se a estatura poderá ser um problema.

A prova não é novidade para a grande maioria dos jogadores do Atlético, que há muito não perdem um jogo. Como o próprio Jorge Afonso refere quase todos já viveram a pressão de uma competição a eliminar. “No entanto, estamos muito confiantes, vimos de uma série de sete vitórias consecutivas e temos vários jogadores na equipa que também estão habituados a estar presentes nestes momentos de decisão”.

E a melhor forma de contornar e disfarçar algumas desvantagens naturais, passará por cumprir à regra a estratégia definida, tentando levar sempre o jogo fechado até perto do fim. “Portanto, seguindo o plano de jogo e levando o jogo equilibrado até final, penso que temos hipóteses de discutir esta eliminatória”.

Texto: Carlos Seixas (FPB)