Illiabum ainda não tinha perdido em casa
A invencibilidade caseira do Illiabum terminou este fim de semana, e o Atlético foi o responsável por este feito. Ao vencer em Ílhavo (70-68), graças a um triplo de Jorge Afonso em cima da buzina, a formação de Alcântara deu mais um importante passo para marcar presença na luta pelo acesso à subida de divisão, bem como garantir, pelo menos, o 3º lugar do Grupo A do campeonato da Proliga.

No 1º tempo a formação ilhavense teve ligeira superioridade nos dois períodos (22-17 e 18-14), pelo que ao intervalo dispunha de uma vantagem de nove pontos para gerir na etapa complementar (40-31). Os ilhavenses estiveram muito certeiros nos lançamentos de dois pontos (13/17 – 77%), a que não são alheias as 15 assistências registadas, bem como aproveitou bem os erros do Atlético para somar pontos fáceis (15). O Atlético consegui conquistar mais lances-livres (7/10), bem como roubou 5 bolas durante a 1ª parte.

No 3º período, o jogo manteve-se fechado nos 5 minutos iniciais (46-44), mas seria a equipa da casa a fugir no marcador. A pouco mais de um minuto do final do quarto, os comandados de Ricardo Vasconcelos venciam por uma vantagem superior a dez pontos (57-45), e seria mesmo uma dezena de pontos que separavam os dois conjuntos à entrada do 4º período (57-47).

Até meio do derradeiro quarto, e depois de um triplo de Robert Crawford, o Illiabum parecia ter o jogo controlado (65-58), mas um triplo de José Torres (61-65) deu o mote para a recuperação da equipa da Tapadinha. Depois de muitos triplos falhados por ambas as equipas, seria mais uma bomba de José Torres, 1.11 do fim, que repunha a igualdade no marcador (65-65).

João Figueiredo respondia na mesma moeda, e colocava de novo o Illiabum na frente (68-65) quando faltavam jogar 54 segundos. Hugo Aurélio da linha de lance-livre reduziu a diferença para um (67-68), e seria Jorge Afonso, acabado de reentrar em jogo, a converter o triplo que deu a vitória à formação do Atlético.

Na 2ª parte, o Atlético equilibrou a percentagem de lançamentos (43% vs 47%), e continuou a dominar o jogo no pintado (36 vs 24 pontos). Os ilhavenses venceram a luta das tabelas (38-31), mas cometeram demasiados turnovers (19).

Sérgio Ramos (22 pontos e 8 ressaltos) voltou a exibir-se a muito bom nível na equipa do Atlético, e contou com a ajuda de Hugo Aurélio, que contabilizou 10 pontos, 8 ressaltos e 3 roubos de bola.

Depois dos 19 pontos somados na 1ª parte, Augusto Sobrinho terminou o encontro com 22 pontos, a que somou 2 assistências. O base João Figueiredo, com 12 pontos, foi o 2º melhor marcador dos ilhavenses, tendo ainda registado 6 assistências e 3 ressaltos.

Texto: Carlos Freitas (FPB)