Na Zona Sul do Campeonato da Proliga faltava conhecer a quarta equipa que iria fazer parte do Grupo A. O confronto direto entre Barreirense e Atlético dissipava essa dúvida, sendo que o triunfo da equipa do Barreiro por 72-68 não foi suficiente, visto que não chegava vencer – havia que anular uma desvantagem de 20 pontos. Depois de disputada a última jornada, Terceira Basket, SL Benfica B, AngraBasket e Atlético CP garantiram a passagem ao Grupo A e mantêm vivas as aspirações de continuar a lutar pelo título e subida à LPB, sem se terem que se preocupar mais com uma possível descida de divisão. Barreirense, Belenenses, Estoril Basket e Academia do Lumiar, vão, na 2ª fase, disputar a manutenção no campeonato da Proliga.

Era uma tarefa muito complicada aquela a que se propunha a equipa do Barreirense, até porque a competitividade tem marcado a edição deste ano do campeonato da Proliga. Embora à entrada do último quarto o Barreirense tenha acreditado que era possível anular a desvantagem pontual.

Depois de várias lideranças, ainda que por curtas vantagens, da equipa do Barreirense, a 17 minutos do final o Atlético parecia ter o jogo perfeitamente controlado, já que vencia pela diferença mínima (42-41). Mas seguiu-se o melhor momento do Barreirense, que à entrada do derradeiro quarto vencia por dezassete pontos de diferença (61-44). Percebia-se que era o momento chave do encontro, mas dois triplos providencias, – Miguel Barroca e José Torres – cortaram o bom momento do Barreirense e devolveram a tranquilidade à equipa de Alcântara.

Nos minutos finais, o Barreirense nunca desistiu de procurar o resultado que mais lhe interessava, mas do outro lado, a experiência de Miguel Barroca e Sérgio Ramos travava qualquer tentativa de aproximação no marcador.

Destaque na equipa do Barreiro para as boas exibições de Alexandre Coelho (16 pontos, 8 assistências e 2 ressaltos) e Kevin Coronel (12 pontos e 13 ressaltos), que foram insuficientes para alcançar o grande objetivo coletivo.

A experiência e a qualidade individual de Sérgio Ramos (28 pontos e 13 ressaltos) foi garante de tranquilidade, tendo contado com a ajuda de Miguel Barroca (13 pontos e 5 assistências) nos momentos mais complicados do jogo.

Texto de Carlos Seixas.