Quando um não quer, dois não dançam.

É a síntese do que se passou no campo nº3 do Estádio Pina Manique, em Lisboa. O Atlético foi incapaz de incomodar o guardião casapiano, Gonçalo Raposo, e sofreu sempre que os ‘gansos’ foram ao seu reduto mais recuado.

O primeiro sinal de perigo veio do Casa Pia, aos 18 minutos Diogo Alexandre nega o golo a Fali Candé, que apareceu completamente isolado à sua frente, após ludibriar a linha defensiva alcantarense. Cinco minutos depois, o mesmo Fali Candé aparece ao segundo poste, após cruzamento de Tomás Cardoso, mas o remate saiu por cima.

A três minutos do intervalo, e capitalizando o ascendente que demonstrava, o Casa Pia inaugura o marcador. Fali Candé, após cruzamento de Tomás Cardoso no flanco canhoto, cabeceia para o fundo das redes do Atlético e coloca os ‘gansos’ em vantagem.

Sem capacidade de criar perigo para a baliza do Casa Pia, Luís Pinheiro mexe na equipa ao intervalo, troca Marinho e Henrique Ribeiro por Miguel Antunes e Edu, mas acaba por ser a equipa da casa a chegar ao golo, logo aos 46 minutos.

Na sequência de um livre, Diogo Alexandre ainda defende um primeiro remate de Diogo Faria, mas a bola acaba por sobrar para Afonso Marques, que aparece solto de marcação ao segundo poste e não perdoa, colocando o Casa Pia a vencer por duas bolas a zero.

Aos 54′ Tomás Cardoso acerta na barra da baliza de Diogo Alexandre e no minuto seguinte Fali Candé bisa na partida, ao aproveitar da melhor maneira um ressalto resultante de um remate de Tomás Cardoso,

Bola ao centro e, num lance de raiva, eis que surge a melhor ocasião do Atlético em toda a partida, num remate em arco de Filipe Narciso na zona da meia-lua.

Aos 66′ novo golo casapiano. Fali Candé ganha o lance no flanco esquerdo e cruza atrasado para o coração da área, onde aparece Jaime Ribeiro a rematar sem oposição e a bater um desamparado Diogo Alexandre.

Com 14 minutos para jogar o Casa Pia mostrou-se contente com o resultado alcançado e baixou as suas linhas, permitindo ao Atlético, pela primeira vez na partida, ganhar ascendente. Porém os nosso Juvenis A, apesar de mais posse de bola neste período, acabaram pro não criar ocasiões de perigo, tendo os lances acabado por ser de fácil resolução para a linha defensiva dos ‘gansos’.

A próxima jornada reveste-se de crucial importância para o futuro do Atlético neste Nacional da 1ª Divisão de Juvenis. A jornada final, em casa, obriga a que a nossa rapaziada vença o Alverca para poder celebrar a manutenção na Divisão maior deste escalão.


Nacional Juvenis 2ª Fase Manutenção Série D 14/15
juvenisa


13ª Jornada, Nacional Juvenis 2ª Fase Manutenção Série D 14/15.
Jogo no Campo Nº3 do Estádio Pina Manique, em Lisboa.
CASA PIA 4-0 ATLÉTICO

Ao intervalo: 1-0
Marcadores: Fali Candé (37′ e 55′), Afonso Marques (46′) e Jaime Ribeiro (66′).

Casa Pia: Gonçalo Raposo; Afonso Marques, João Cunha, Carlos Francês e Vladimir Veiga; Diogo Faria (Vanylson, 57′), Gabriel Trigo e Tomás Cardoso (Henrique Martins, 68′); Fali Candé, Jaime Ribeiro e Daniel Costa (Eduardo Baltazar, 66′).
Suplentes: Yuri Fernandes, Diogo Maurício, Vanylson, Tomás Castro, Eduardo Baltazar, Ricardo Laires e Henrique Martins.
Treinador: Ricardo Anjos.

Atlético: Diogo Alexandre; João Pedro, Duarte Coelho, Gui e Mário Simões; Henrique Ribeiro (Miguel Antunes, 40′), Marinho (Edu, 40′) e André Silva (João Pinto, 63′); Sandro Martinho, Filipe Narciso (C) e Francisco Figueiredo.
Suplentes: Bruno Fragoso, André Ribeiro, Bernardo Camarão, Miguel Rosa, Edu, Miguel Antunes e João Pinto.
Treinador: Luís Pinheiro.

Árbitro: Bruno Jesus.
Assistentes: António Franco e Cláudio Maroto.
Acção Disciplinar: cartão amarelo para Gabriel Trigo (75′).