O Atlético Clube de Portugal tomou conhecimento no dia de ontem, por via de uma publicação nas redes sociais, de decisões tomadas pela Associação de Futebol de Lisboa quanto às principais provas por si organizadas.

Desconhecemos, e questionamos, alguns factores inerentes a estas decisões: são as decisões enunciadas finais?; foram estas decisões pelo Presidente, pela Direcção, pelo Secretário da Associação ou por algum outro órgão da AFL? Sabemos, no entanto, que estas decisões foram tomadas sem todos Clubes serem auscultados, dado que não existiu nenhum contacto oficial entre a AFL e o Atlético Clube de Portugal sobre estas medidas, assim como também não fomos auscultados previamente antes de qualquer decisão.

Face ao contexto, e como já manifestámos por diversas ocasiões, o Atlético Clube de Portugal está solidário com todos os portugueses num dos mais tristes e emocionalmente violentos momentos da história portuguesa. Concordamos, assim, que seriam necessárias decisões que impedissem a propagação da pandemia que nos assolou. O que não conseguimos aceitar é que as decisões sejam tomadas à revelia dos Clubes que formam e sustentam a AFL e, sobretudo, contra o interesse da maioria desses Clubes.

Sejamos claros:
a) se na principal Divisão Distrital não há subidas, o mesmo princípio deve ser aplicado a todas as outras divisões – sem favorecimento ou desfavorecimento de nenhum Clube

b) se a Taça da AFL não pode ser terminada esta época, por que existe apenas esta lógica de decisão somente nesta competição? De forma coerente, esta competição deveria ser anulada e ser dado início a uma nova competição na próxima época desportiva;

c) por fim, se não existem descidas em nenhuma divisão distrital, ceteris paribus, não poderão subir quaisquer equipas a divisões superiores.
Reafirmamos a nossa posição serena e racional tomada desde o início deste difícil contexto: aceitámos a decisão inicial da AFL de suspensão dos campeonatos mas não nos podemos esquecer que nos encontrávamos a 4 pontos da liderança da I Divisão e tínhamos 30 pontos ainda para disputar, tendo confronto directo com os 2 clubes acima de nós na classificação. Embora não sendo o candidato melhor colocado, iríamos, com convicção, discutir a subida de divisão até ao último segundo da competição, como nos mandam os valores do nosso Clube e da vontade de todos os Atléticos.

Todavia, esta posição não impede de assumirmos a crua realidade aqui colocada: a AFL virou as costas aos Clubes que a formam, tomando decisões que não são benéficas, nem justas, para a maioria dos clubes. A título adicional, salientamos o nosso descontentamento face à atitude autocrática da AFL (que a nossa cultura democrática despreza) em ameaçar com processos-crime quem, nas redes sociais, questiona as suas decisões.

O Atlético Clube de Portugal, como sempre, está na linha da frente da defesa da lisura das competições. Desde que disputadas dentro do campo.