Terminou ontem a época desportiva da equipa de futebol do Atlético clube de Portugal – Futebol, SAD, consolidando-se a descida de divisão e a correspondente saída dos Campeonatos Nacionais.

O Atlético Clube de Portugal, accionista da SAD, não pode deixar de lamentar o sucedido.

Independentemente dos juízos que se possam fazer sobre as circunstâncias que levaram à descida de divisão, ou da análise critica sobre a constituição da SAD e dos factos que lhe sucederam e que culminaram com a saída do campeonato nacional de futebol, cabe, nesta hora, assumir que vivemos um dia que não honra a história do nosso Clube.

A Direcção a que presido elegeu como bandeira a credibilização do Atlético, no respeito pelas nossas raízes históricas.

Não fugimos, assim, ao nosso compromisso: a resolução da questão do futebol profissional é prioritária, considerando a importância que o tema assume na dinâmica social e desportiva.

Sabemos qual o caminho que pretendemos percorrer e fá-lo-emos sem hesitações, a bem do Atlético.

O maior activo, o património mais valioso, do Atlético Clube de Portugal é a massa associativa, que nunca deixou, em todas as circunstâncias, de o apoiar intensamente. É nesse apoio sem fim que se fundamenta o nosso grau de exigência – que é máximo: estamos disponíveis para, em todos os momentos, encontrar soluções. Mas só estamos, sublinhamos, disponíveis para aceitar soluções que respeitem e assegurem a participação do Atlético Clube de Portugal nas tomadas de decisão referentes ao futebol profissional.

Os dias que vivemos serão decisivos no futuro do Atlético. É por isso que se exige audácia, coragem e capacidade de diálogo. Não menos importante, exige-se o respeito profundo ao sentido ético dos nossos fundadores.

Contem connosco para defender o Atlético Clube de Portugal!

Ricardo Delgado
Presidente do Atlético Clube de Portugal
Lisboa, 5 de Junho de 2017