O que fazes da vida além do futebol?
Estudo, 11º ano, na área de Humanidades. Nos tempos livres procuro melhorar a minha capacidade enquanto futebolista.

Como vieste parar ao Atlético?
Foi à quatro anos. Jogava na Escola Carlos Queiroz e contactaram-me, a mim e ao meu pai, para vir para o Atlético. Aceitei, obviamente. É um clube com nome, as coisas correram bem e acabei por ficar.

O que significa para ti o Atlético?
Muita coisa. É o clube onde eu já tive mais momentos felizes. O clube onde joguei mais tempo e onde consegui atingir alguns dos meus objectivos.

Um momento marcante no Atlético?
A temporada passada, sem dúvida. Onde subimos de divisão [ndr: Em 2013/14 o Atlético subiu à 1ª Divisão de juniores B].

Planos para o futuro?
Tal como todos os que praticam futebola este nível, sonho chegar à Liga principal. Melhorar e desenvolver-me como futebolista.