O Atlético recebe no próximo sábado o Estoril-Praia, em jogo da 5ª Jornada do Campeonato Nacional da 2ª Divisão de Juniores, após uma derrota difícil de digerir contra o Caldas. Um jogo que, segundo Ricky, avançado do Atlético, «deixa sempre marcas.» A exibição produzida pelos nossos Juniores merecia mais, Ricky vai mais longe, considerando que foi «o melhor jogo que fizemos. Tivemos muitas oportunidades para marcar, mas tivemos azar. Não fomos felizes. O nosso adversário foi precisamente o contrário. Foi duas vezes à nossa baliza e marcou dois golos. É o futebol…»

O Estoril, que ocupa o segundo lugar na tabela classificativa, vai ser mais uma batalha. «Um jogo difícil. O Estoril só tem uma derrota e é uma equipa forte», avalia Ricky. «Mas estão habituados a campo grande e aqui não vão tentar jogar um futebol bonito. Pelo que pudemos observar será uma equipa que vem aqui para bater na bola, jogar directo, e isso é algo que vamos anular. Têm bons extremos, um ataque forte, mas vamos conseguir os três pontos.»

O facto de jogar em casa é sempre diferente. «Na Tapadinha temos sempre mais apoio, mais motivação», confessa o avançado alcantarense.

A semana tem corrido bem, o avançado confessa que a equipa «estava numa sequência boa, com duas vitórias seguidas e depois tropeçámos. Essas semanas de treinos foram as melhores que já tivemos. Esta semana, infelizmente, tive um dia ausente por doença, mas pelo que senti estamos bem, preparados e motivados para vencer.»

Apesar de querer sempre jogar, Ricky não tem dúvidas de que «quem jogar vai dar o máximo. A atitude vai ser sempre a melhor.»

Sem hesitações, Ricky assume que a sua equipa está «preparada», o passado serve para aprender e a derrota «deixou-nos tristes, mas tornou a equipa mais forte.»

O apoio das bancadas, na opinião de Ricky, tem sido escasso. O Avançado faz uma avaliação e considera que «o futebol Juvenil, e falando no caso concreto dos juniores, tem alguma falta de apoio. Precisamos de mais gente. Noutros clubes, e basta olhar para os nossos adversários, está sempre muita gente nas bancadas a incentivar e a puxar pela equipa. Merecíamos um pouco mais de apoio. Contudo, com muito ou pouco apoio, o nosso objectivo é sempre ganhar. Dar sempre o máximo dentro de campo e honrar a camisola.»

Untitled-1