VITÓRIA DA GARRA E DO QUERER

O Atlético recebeu neste domingo a equipa do Santo António, num derby da freguesia, razão pela qual se esperava um casa muito bem composta, o que infelizmente não veio a acontecer, não impedindo no entanto a manifestação de paixão por parte de ambas as falanges de apoio. A partida teve início com atraso, devido à falta de policiamento, problema alheio á organização de jogo do Atlético. Mas o que realmente interessava aos presentes era a bola a rolar no relvado, paradoxalmente isso não veio a suceder, em virtude do forte vento que assolava o estádio, originando dessa forma um futebol aos  repelões, com muita luta e bola muito pelo ar, não estranhando a falta de ocasiões de golo para os dois conjuntos. O marasmo foi quebrado perto dos 20 minutos de jogo, quando o Sto António beneficiou de uma grande penalidade cometida pelo GR do Atlético. Esférico na marca, remate e bola no poste. Excelente tónico para as nossas cores, que a partir desse momento começaram a criar mais oportunidade de golo, nomeadamente aos 30 minutos acertando a bola no ferro da equipa visitante e aos 35 minutos, quando Marinho (excelente 1ª parte) é ceifado dentro da área, originando uma grande penalidade, convertida em golo pelo nosso capitão Canha. O Atlético empolgou-se com o tento obtido, criando mais duas boas ocasiões de golo, embora não concretizadas, o que não viria a suceder, quando em contra ataque conduzido por Cláudio, este entrega a bola a Marinho, contorna um adversário, e abrilhanta o golo, mesmo em cima do final da 1ª parte. Resultado mais que agradável para as nossas cores. Na 2ª parte esperava-se um Sto António mais acutilante e dominador, o que veio a suceder, empurrando o Atlético para o seu último reduto, obrigando o nosso clube a gerir e meter “gelo” no jogo sempre que necessário, para tentar quebrar o ímpeto emocional e anímico do oponente. O que se conseguiu até perto dos 40 minutos de jogo, momento em que o Sto António reduz a diferença no marcador.  O jogo aproximava-se a passos largos para o seu final, quando o arbitro exibe o tempo de compensação, 10 minutos, sim 10 minutos, espanto geral nas bancadas, prolongando a ansiedade das duas turmas, até ao apito final. Explosão de alegria nas bancadas e entre os jogadores da nossa equipa, que através de muita entrega e garra, alcançaram o tão ambicionado triunfo, que nos fez ascender ao 2º lugar da tabela classificativa. Obrigado Rapazes e Mister, continuação de bom trabalho.

foto de Miguel Carrilho